Skip to content
PesquisaPesquisa

Equipamento para desenho técnico

Technical drawing instruments

Antes de podermos tirar partido de produtos inovadores e de desenvolvimentos técnicos, temos de os desenhar. Esta é a tarefa de um desenhador técnico. Um novo edifício, o motor de um automóvel, ou uma instalação de produção de uma empresa – para tudo isso, arquitetos, engenheiros ou desenhadores compilam dados de medição e prestam atenção à correta disposição das dimensões. Mesmo quanto os seus desenhos são atualmente reproduzidos no computador através de programas CAD, o trabalho com papel e equipamentos clássicos é indispensável. Quais são então os materiais de trabalho necessários para criar um desenho técnico profissional? Vamos recuar um pouco no tempo, ver a história dos desenhos técnicos e nomear os utensílios importantes dos equipamentos para grupos e áreas de aplicação específicos.

Revisão da história dos sinais: Os primórdios do desenho técnico

Os primeiros desenhos técnicos foram feitos com um pau na areia fina. Pouco tempo depois, passou a utilizar-se a prancheta de desenho na qual eram feitos desenhos com o chamado Reißbley. Em seguida, começou a utilizar-se o lápis que, passado algum tempo, foi pintado com tinta-da-China para tornar indeléveis os desenhos.  O lápis era o instrumento perfeito para trabalhos de precisão com réguas em T, esquadros e compassos. Na sua base, este equipamento tem demonstrado até hoje a sua eficácia no desenho técnico sobre papel, complementado com alguns utensílios de desenho adicionais.

Em que consiste o equipamento profissional para o desenho técnico?

Engenheiros, arquitetos, desenhadores e estudantes – todos eles fazem desenhos técnicos no âmbito das suas profissões ou da sua formação. Para trabalhos profissionais dispõe de diversos instrumentos de trabalho:

  • Lapiseiras
  • Lapiseiras porta-minas
  • Caneta isográfica
  • Réguas
  • Compassos
  • Pranchetas de desenho
  • Borracha de lápis
  • Apara-lápis
Lapiseiras e Porta-minas

1. Lapiseiras e Porta-minas

As lapiseiras especiais para desenho técnico, como por exemplo a Mars micro 775, da STAEDTLER, têm um tubo cilíndrico. Este protege a mina, para que não se quebre tão facilmente. Assim, o lápis pode ser utilizado de forma ótima ao longo do rebordo de uma régua ou de um escantilhão de desenhos, um escantilhão de círculos, ou um escantilhão de escrita. Certifique-se de que a lapiseira dispõe, num dos eixos, uma zona que apresenta uma borracha antiderrapante. Esta permite agarrar com maior segurança e impede o deslizamento durante o processo de desenho. A grande vantagem das lapiseiras reside no facto de as minas que se encontram no seu interior serem empurradas pressionando o botão de pressão na extremidade do eixo. Porque a mina, deste modo, não tem de ser afiada, vai mantendo continuamente um comprimento adequado e a espessura da linha mantém-se. As lapiseiras porta-minas também têm todas estas vantagens. Por isso, as minas de 2 mm de diâmetro são ainda mais resistentes à rotura. Premindo o botão de pressão, a mina solta-se. É possível afiar a mina, por exemplo com o apara-lápis integrado Mars technico 780 C, da STAEDTLER, ou com o apara-minas especial 502.

 

Utilizador

Campos de aplicação

Lapiseiras

 
  • Estudantes
  • Formandos de profissões técnicas
  • Arquitetos
  • Engenheiros
  • Material de escritório
 
 
  • Desenho
  • Escrita
 

Lapiseiras porta-minas

 
  • Arquitetos
  • Engenheiros
  • Desenhadores
 
 
  • Desenho 
  • Escrita
 

 

Caneta isográfica

2. Caneta isográfica

A caneta isográfica tornou-se indispensável no campo do desenho técnico, porque é um instrumento de desenho da máxima precisão. Pode ser enchida tanto com um carregador como com um cartucho. Está disponível com diversas espessuras de traço, para poder selecionar o mais adequado para um determinado modelo. A largura da respetiva linha pode ser reconhecida pela marca de cor segundo as normas ISO ou DIN. Para o trabalho com a caneta técnica (rotring) é importante que a mesma seja totalmente esvaziada e limpa se não for utilizada durante muito tempo. De outro modo, estas canetas deixam de escrever. Para uma limpeza profunda, deixe que a água flua através da caneta e agite-a. Este processo deve, de preferência, ser repetido as vezes necessárias até que a caneta deixe de marcar o papel com vestígios de tinta.

 

Utilizador

Campos de aplicação

Caneta isográfica

 
  • Arquitetos
  • Engenheiros
  • Desenhadores
 
 
  • Desenho
 
Réguas

3. Réguas

As réguas profissionais, para desenho técnico são fabricadas em alumínio, plástico ou plexiglas. Têm igualmente o chamado rebordo para tinta. Uma pequena distância entre o rebordo da régua e o papel evita que a tinta flua, desde o depósito, entre a régua e o papel, sujando o desenho. Com réguas ou esquadros tem a possibilidade de traçar linhas retas, medir distâncias até 50 cm e determinar ângulos. Com artigos especiais, como por exemplo uma régua de escalas, consegue trabalhar rapidamente com diferentes escalas, podendo assim evitar conversões demoradas. No entanto, para representar linhas curvas, pode utilizar um curvilíneo, que é uma régua com linhas curvas, especialmente criada para esse efeito.

 

Utilizador

Campos de aplicação

Réguas

 
  • Estudantes
  • Formandos de profissões técnicas
  • Arquitetos
  • Engenheiros
 
 
  • Desenho
 
Compassos

4. Compassos

Para desenhar manualmente círculos de precisão em desenho técnico é utilizado o compasso de pontas secas. O STAEDTLER Mars profissional é o dispositivo ótimo para a visualização de pormenores técnicos, já que apresenta as seguintes características:

  • Botão de pressão para bloquear rapidamente diferentes raios
  • Barra extensora, com que se pode aumentar o diâmetro máximo do círculo até 635 mm.
  • Eixo de acionamento central, com o qual podem ser feitos ajustamentos finos. A roda está montada de modo a impedir deslocamentos involuntários
  • Adaptador universal com lápis curto e separado para desenhar círculos precisos com diferentes instrumentos de escrita e desenho
  • Braços rebatíveis, que podem ser colocados em paralelo, para desenhar com precisão raios especialmente grandes.
 

Utilizador

Campos de aplicação

Compassos

 
  • Estudantes
  • Formandos de profissões técnicas
  • Arquitetos
  • Engenheiros
 
 
  • Desenho
  • Geometria
 
 Pranchetas de desenho

5. Pranchetas de desenho

Pranchetas de desenho disponíveis em diversas dimensões:

  • DIN A 3-Pranchetas de desenho
  • 4 Pranchetas de desenho DIN A

São feitas de plástico resistente ao choque e à rotura, que também resiste sem problemas às perfurações circulares. Uma função de prender o papel de ambos lados da prancheta garante que o papel não resvala e que todas as linhas e ângulos são desenhados na mesma proporção. Também se consegue um desenho preciso, graças à função de encaixe à pressão da régua, que garante que a mesma não desliza ao desenhar com a caneta isográfica ou o lápis. Para um ajuste preciso dos diferentes raios, a escala especificada com um orifício de perfuração para o compasso encontra-se no rebordo da prancheta. Além disso, a prancheta de desenho pode ser alargada com um cabeçal de desenho que pode ser utilizado, por exemplo, desenhar um ângulo reto sem ter de interromper o desenho.

Sugestão: Quando a prancheta de desenho tem de ser transportada entre a escola ou o trabalho e a casa, deve ser guardada numa pasta própria, à prova de água, que a protege a ela e aos desenhos nela contidos.(LR 661 14)

 

Utilizador

Campos de aplicação

Compassos

 
  • Estudantes
  • Formandos de profissões técnicas
  • Arquitetos
  • Engenheiros
 
 
  • Desenho
 
Borrachas

6. Borracha de lápis

Borrachas disponíveis em diferentes tamanhos e formatos. As borrachas de lápis STAEDTLER são especialmente macias. Adaptam-se perfeitamente ao papel e, desse modo, limpam melhor a sujidade. Assim, produzem poucas aparas, o que é especialmente vantajoso quando é necessário criar desenhos técnicos na prancheta de desenho. Se fizer desenhos técnicos com marcadores, para as correções recomenda-se a utilização de Mars plastic combi. Este tem uma parte azul para apagar tinta e marcador.

 

Utilizador

Campos de aplicação

Borracha de lápis

 
  • Estudantes
  • Formandos
  • Material de escritório
 
 
  • Desenho
  • Escrita
 

 

Apara-lápis

7. Apara-lápis

Apara-lápis disponíveis em diversos modelos. As lâminas são montadas num ângulo de corte diferente, em função do tipo de bico a afiar ou aparar. Para os trabalhos com lapiseira não é necessário um apara-lápis. Em contrapartida, se tiver de afiar a mina de uma lapiseira porta-minas já necessita de um apara-lápis especial, como o STAEDTLER Mars 502, ou do apara-lápis integrado no Mars technico 780 C.

 

Utilizador

Campos de aplicação

Apara-lápis

 
  • Técnico
  • Formandos
  • Material de escritório
 
 
  • Desenho
  • Escrita
 

Desenho Técnico: Além disso, que materiais são necessários?

Se ainda não for um profissional e quiser aprender desenho técnico, é aconselhável arranjar um guia. No entanto, os professores também certamente fazem referência à compra de um guia deste tipo no contexto de uma formação escolar ou profissional. Pode fazer recomendações sobre quais os trabalhos introdutórios particularmente adequados. Com base na crescente globalização da economia é necessário que os desenhadores técnicos anotem toda a informação textual dos seus desenhos também em inglês. Dado que nem toda a gente está familiarizada com os termos técnicos da área do desenho técnico, faz sentido adquirir um dicionário.

Isto também pode interessar-lhe: