Skip to content
PesquisaPesquisa

Dicas para pintar com canetas de ponta de fibra

Tips for colouring with fibre-tip pens

Existem diferentes técnicas e dicas para conseguir um ótimo resultado com canetas de ponta de fibra. De seguida, explicamos como conseguir camadas uniformes da cor e transições com canetas de ponta de fibra.

Camadas uniformes da cor com canetas de ponta de fibra

Camadas uniformes da cor com canetas de ponta de fibra

A cor da caneta é uma tinta líquida que flui pela ponta de fibra sobre o papel. Importante aqui é o termo líquido, pois representa a dificuldade na hora de pintar com canetas de ponta de fibra em geral. Durante a pintura, esta tinta líquida pode molhar o papel de tal maneira que a sua estrutura fica danificada. Aparecem as típicas manchas. Ao tentar cobrir uma área com linhas irregulares e quebradas ou mesmo onduladas, será confrontado inevitavelmente com este problema.

A melhor técnica, portanto, é trabalhar com linhas regulares. Os traços podem ser em ligeiros ziguezagues ou paralelos, um bem junto do outro. A técnica de tracejado cruzado também pode funcionar, embora os traços passariam duas vezes sobre a mesma zona do papel. Se possível, isto deve ser evitado para proteger o papel. Se durante a pintura se acompanha a área a pintar com linhas paralelas, o resultado será uma imagem interessante e uniforme.

Transição de cores com canetas de ponta de fibra

As canetas de ponta de fibra não são aptas para conseguir degradés uniformes. Apesar disto, as áreas não precisam ser coloridas sempre apenas numa única cor, mas se pode tentar conseguir transições de cores.

Para que funcione bem, deve-se aplicar uma cor com linhas suaves e logo a segunda cor também com linhas a decorrer suavemente. Uma transição bonita das cores consegue-se, para além disto, com muitos pontinhos - como na técnica de pontilhismo.

Transição de cores com canetas de ponta de fibra

Faça-o simples!

Mesmo sendo possível conseguir transições de cores com canetas de ponta de fibra, a pintura com estes meios tende mais a técnicas planas e chamativas. Portanto, a regra de ouro aqui é: manter o mais simples possível e deixar as cores surtirem o efeito desejado. Algumas tonalidades resultam melhor combinadas ou aplicadas juntas que outras.

Quando se aplica de forma objetiva essa combinação harmónica de cores, o resultado do trabalho é com certeza admirável!

Isto também pode interessar-lhe: